Internet

Israel em Debate – 29 de junho

 

Recrutamento de Judeus Ultra-ortodoxos para serviço militar cria crise no governo de Israel

Após vazamento para a imprensa de que a comissão chamada Plasner estava caminhando para sugerir o recrutamento de jovens ultra-ortodoxos que completam 18 anos para o exercito de Israel, ou serviços públicos sociais, iniciou-se uma crise na coalizão que sustenta o governo do pais. A comissão que recebeu o nome do parlamentar que a dirigi acredita que os charedim como são chamados os ultra ortodoxos em Israel devam servir no exercito como soldados, ou prestar serviços publico. Aqueles que não queiram realizar um dos serviços ao pais serão cobrados individualmente. Isto significa que terão que pagar mais impostos, não receberão subsídios para estudar e outras vantagens que a população que serve teria. Justamente deste ponto o primeiro ministro Bniamin Netanihau discorda e pensa diferente do líder do partido Kadima Shaul Mofaz que agora é parte da coalizão. O primeiro ministro acredita que se houverem sanções pessoais contra jovens ultra-ortodoxos ocorrerá uma explosão social nas ruas de Israel. Os dois se reunirão algumas vezes esta semana para tomarem uma decisão. Para colocar mais lenha na fogueira o líder do partido Israel Beiteinu Avigdor Liberman disse que também os jovens árabes devem fazer serviço publico social. Os manifestantes que apoiam que o peso do serviço militar e social deva ser dividido entre toda a população pediu que fossem implementadas imediatamente as conclusões da comissão. Este grupo de manifestantes se auto denominam Fraierim – os otários em hebraico.

ISRAEL EM DEBATE: O que você acha de Israel decidir que também jovens ultras ortodoxos e também jovens árabes sejam recrutados para o exercito, ou para serviços públicos sociais?

Estudos gratuitos para estudantes olim estão em perigo
http://www.ynet.co.il/articles/0,7340,L-4248313,00.html
A Aliá de jovens estudantes a Israel está ameaçada por conta da provável redução nas bolsas de estudos e cortes no Departamento de Estudantes. Após intensas reuniões entre a Secretária de Absorção para Aliá, a Secretaria do Primeiro Ministro, o Departamento do Tesouro e a Agência Judaica, até o momento não se chegou a uma solução para o problema. O congelamento das verbas para de milhares de estudantes olim chadashim – para os cursos preparatórios à universidade (mechiná), de alfabetização (ulpan) e estudos acadêmicos em geral já vale para este ano – a partir de julho próximo. Segundo a Secretaria de Absorção, “isso significa um golpe pessoal a milhares de estudantes olim, e um golpe no estímulo à aliá de jovens para Israel”. O orçamento previsto deve ser reduzido de 35 milhões de shekels (R$17,5 milhões) para 16 milhões de shekels (R$ 8 milhões), um corte de 55%.

ISRAEL EM DEBATE: Os estudantes estrangeiros que desejam estudar na universidade em Israel recebem bolsas de estudo, benefício nem sempre estendido aos israelenses. Você acha correta a decisão do governo de corta esta verba? O quanto esta decisão pode implicar na diminuição de jovens que pensam em fazer aliá? Que tipo de situação esta decisão pode criar entre os judeus que vivem fora de Israel, quanto ao apoio ao sionismo?

Maer, Maer…

Ø UNESCO reconhece Igreja da Natividade em Belém como patrimônio da humanidade

Ø Macabi Netania não mudara seu símbolo para o próximo campeonato como estava previsto

Tags:

Comments are closed.